25 fevereiro 2008

Reciclagem, Mitos Perigosos

Muita gente está fazendo por aí em nome da reciclagem, as famigeradas oficinas de artesanato usando garrafas, latas e afins. Muito engraçadinho, a mídia dá cobertura e nunca avisa que artesanato tem vida curta e o que sobra no final são materiais combinados que ao perderem sua finalidade vão para o lixo, criando o mesmo problema que foi usado como desculpa para criá-lo.
Legal mesmo seria evitar ao máximo o consumo, mas já que isso não acontece, pare e pense que material reciclável é para reciclar.
Uma coisa ou outra que você reuse em casa não tem problema, mas transformar isso em atividade e chamar de oficina de reciclagem é uma aberração.
Plástico, papel, vidro e metais são recicláveis em si mesmos, não entre si. Juntando-se barbante, cola, gliter, biscuit e tinta aí é que vira um caos.
Separe o material que você consome, mantenha-o limpo e entregue para um catador, que vai levar isso para o lugar certo: A reciclagem.
Lembre que se já está difícil conviver com o material que é produzido diariamente, imagine a lambança de mandar para o aterro coisas que eram recicláveis e que já não são mais porque foram misturadas com materiais incompatíveis. Advinhe quem é que vai pagar a conta?

24 fevereiro 2008

A bola da vez

Não há como escapar, um dia, você será a Bola da Vez.






Em 1959 eu estava nascendo e era então o Bola da Vez, visto que naquele hospital (que não existe mais) ninguém nasceu naquele dia. Só dava eu.
Todos os dias em alguma circunstância Você será o Bola da Vez, inexoravelmente.
Portanto ligue suas antenas e prepare-se, de alguma forma, alguém ou alguma coisa vai colocar você em evidência.
Transformações profundas estão acontecendo no mundo de hoje, mas ainda não alcançaram o alvo da paz entre os homens e progresso sustentável. Essa primeira porta que se abre é um sinal poderoso de que haveremos todos muito em breve de sermos o Bola da Vez em tolerância, amor ao próximo, ética e honestidade acima de interesses pessoais.

Frequências

jornal web Farol Comunitário

Pode acreditar

Tudo vale a pena se a alma não é pequena - Fernando Pessoa