25 dezembro 2008

Feliz Natal?!

Apesar de não ser cristão, vejo o dia de Natal como um momento muito especial. Bom pelos amigos novos e velhos. Então: Feliz Natal.

Alguns perguntam se então eu sou ateu.

Ateu?

Não, é a resposta. Não ser cristão, não significa desacreditar, significa que apenas o viés é outro.

Percebe-se então que a religião é opressora porque condiciona a verdade a uma única via (aquela que tiver mais força econômica)

Não ter religião é uma coisa, não crer em nada é outra coisa.
Ser materialista é uma coisa, ser pé no chão é outra coisa.

É certo que eu me dirijo ao invisível todos os dias em mais de um momento, porque sei que a força está presente o tempo todo.

A única coisa que não faço é dar rosto e personalidade, que são coisas muito humanas, a uma energia que transcende toda forma e todo estereótipo.

Nunca coloquei minha fé e minha convicção interior a serviço deste ou daquele rótulo.

Em analogia:
Mais do que torcer para um time, apreciar o futebol e mais além sentir prazer pelo esporte.
Mais do que gostar de música sertaneja, gostar de música e mais além sentir o prazer da arte.
Mais do que acreditar num pedacinho de barro pintado, num paninho, ou num símbolo, sentir o prazer de estar permanentemente em contato.

E em suma praticando isso todo dia (sim, porque não sou o eleito) dissolvo todo e qualquer tipo de preconceito.

Sintam-se felizes agora, não porque é Natal, mas porque vocês estão aqui e agora, compartilhando vida com outros tantos bilhões.

Obrigado a cada um dos que passaram, estão e virão cruzar o meu caminho e vice-versa.

Muita Paz


15 dezembro 2008

Soltem Muntazar al-Zaidi

Lembram daquele chinês que ficou na frente dos tanques na Praça da Paz Celestial?
Pois então, era sua única maneira de enfrentar o regime e ele o fez.
Não podemos avaliar o sentimento de um povo que está sob o jugo de uma nação gigante, que não respeita os valores locais, que impôs a um país inteiro uma dominação que já não tem nem motivo de acontecer, se é que teve um dia.
O próprio George W. Bush, reconheceu há poucos dias que errou com relação ao Iraque.
Não vou usar das mesmas armas para manifestar ingerência em assuntos de outro país, mas faço um pedido às autoridades no Iraque que soltem Muntazar al-Zaidi, porque ele não pode ser punido, por manifestar a indignação de ver seu país, sob o comando de uma nação estrangeira, imperialista e que cometeu um grave erro.
É certo que ele teve a oportunidade e manifestou o sentimento que vai no coração de muitos iraquianos.
Não se trata aqui de ser a favor do Iraque e contra os Estados Unidos, se trata apenas de remendar um erro histórico enquanto ele ainda está flamejante.
Peço Sr. George W. Bush, perdoe Muntazar al-Zaidi publicamente e peça sua libertação.
Ele tem seus motivos e a única coisa que ele tinha ao seu alcance era um par de sapatos.

13 dezembro 2008

Será que o dono sabe?

Ou Politicamente Correto é a Vovózinha

Aqui na cidade em que vivo, supermercado não dá troco, arredonda para cima e não está nem aí, quantas vezes isso acontece por dia.

Não há para quem reclamar.

Considerando que a praxe é sempre arredondar para cima a conta, pergunto:

- Para onde vai o dinheiro que sobra nos caixas no fechamento?

Caixa 2?

O dono do supermercado, coloca no bolso e vai visitar um asilo para fazer doação?

A grosso modo um supermercado como o nosso por aqui, pode embolsar pelo menos R$ 50.000 por ano só de surrupiar R$ 0,02 por cliente, a marotagem chega a R$ 0,03, porque o arredondamento para baixo, só acontece quando a conta da quebra com final 1 ou 6 de outro modo esqueça o arredondamento é para cima mesmo.

Supondo inocentemente que em algumas (todas) as cidades brasileiras acontece o mesmo faço outras perguntas:

Quanto em dinheiro, some de circulação com o não retorno deste troco?

Isso é crime contra a economia popular, ou outro tipo de crime?

Quem quer ser parceiro de uma ação pública para forçar os supermercados a devolverem o troco certo ou a restituir um bônus por cada troco não fornecido?

Se você deixar 1 centavo todos os dias no supermercado, padaria e assemelhados terá ao final de 1 ano, deixado no caminho R$ 3,65, irrisório é verdade. A questão é por quantos multiplicar essa mixaria e ver no que dá no final das contas

Frequências

jornal web Farol Comunitário

Pode acreditar

Tudo vale a pena se a alma não é pequena - Fernando Pessoa