05 fevereiro 2009

Indignação pelas pequenas coisas

Em Campinas, São Paulo, um cachorro está prestes a partir dessa por conta dos pruridos de gente sem ocupação na cabeça.

Ele não seria o único nem o último, porém pode não ser o próximo.

Não se trata de melodrama, parece que o brasileiro, sendo genérico apenas para ilustrar, adora chamar a polícia, a prefeitura, o presidente da república e o que der na telha para resolver o que pensa ser um problema.

Atitude imatura, ignóbil e preguiçosa de gente que espera que o imperador bata o cetro e determine o que deve e o que não deve ser feito.

Vota errado e depois reclama, compra coisa roubada e reclama da criminalidade, compra whisky paraguaio e se queixa da dor de cabeça. De noite senta no sofazinho e assiste novela e jornal pasteurizado e mata cachorro porque o cachorro sensível, viu a cor escura da sua aura e latiu bravo.

Se a gente não se indignar com pequenas coisas, quando elas se avolumarem, vai ser tarde demais para se indignar.

Vida longa ao Bob

http://g1.globo.com/Noticias/SaoPaulo/0,,MUL987911-5605,00-CAO+QUE+MORA+HA+ANOS+EM+PONTO+DE+TAXI+EM+CAMPINAS+PODE+SER+DESPEJADO.html#

Nenhum comentário:

Frequências

jornal web Farol Comunitário

Pode acreditar

Tudo vale a pena se a alma não é pequena - Fernando Pessoa