25 agosto 2015

Enfim a carta de renúncia

Trecho de sua carta de renúncia: 

"Fui vencido pela reação e, assim, deixo o Governo. 

Nestes sete meses, cumpri meu dever. [...] Desejei um Brasil para os brasileiros, afrontando, nesse sonho, a corrupção, a mentira e a covardia que subordinam os interesses gerais aos apetites e às ambições de grupos ou indivíduos, inclusive, do exterior. 

Forças terríveis levantam-se contra mim, e me intrigam ou infamam, até com a desculpa da colaboração. [...] 

Saio com um agradecimento, e um apelo. 

O agradecimento, é aos companheiros que, comigo, lutaram e me sustentaram, dentro e fora do Governo e, de forma especial, às Forças Armadas, cuja conduta exemplar, em todos os instantes, proclamo nesta oportunidade. 

O apelo, é no sentido da ordem, do congraçamento, do respeito e da estima de cada um dos meus patrícios para todos; de todos para cada um. Somente, assim, seremos dignos deste País, e do Mundo. 

Somente, assim, seremos dignos da nossa herança e da nossa predestinação cristã." 

(Jânio Quadros) 25/08/1961

A Senha dos Covardes

"Sempre foi assim" - É a senha dos covardes, para a manutenção daquilo que já não funciona. 

Nosso modelo atual, na melhor das hipóteses, já dura 250 anos. 

Já temos tecnologia suficiente para rever processos. 

O mais importante deles - o funcionamento e a vida das cidades. 

Tudo o que diz respeito às cidades. 


[crédito da imagem - Norman Rockwell (1894-1978), “The Gossips,” 1948. Painting for “The Saturday Evening Post” cover, March 6, 1948. Oil on canvas. Private collection. ©SEPS: Curtis Publishing, Indianapolis, IN]

No tempo seco de inverno

1h40 de hoje cheirou chuva.

No baile da Ilha Fiscal

O Brasil em sua mística, segue discutindo o que é importante, no eterno Baile da Ilha Fiscal. 

Benjamin Constant discursa no Clube Militar. 

E o povo? O povo, dormia o sono dos justos. 

:P Bom Dia.

Isto aqui é um velho projeto

Nasceu em 28 de abril de 2006, ano que vem faz 10 anos e estava coberto de poeira. É meu canal de expressão eletrônico mais antigo que ainda vive. Merece uma ressurreição. Ligação afetiva igual ao primeiro Fusca. :P

Enfeitando defunto no centro da sala

O humor sem dúvida é uma manifestação rápida do estado geral das coisas. 
Política, Religião e Costumes são alvos do humor em especial nos momentos de transição ou polêmicos. 
Pela quantidade de humor (bom e ruim) que circula na rede, tem gente que não percebeu que a mudança é mais do que iminente, é urgente.
Por outro lado, muitos estão discutindo o destino do defunto na sala.
- Pintamos de azul?
- Instalamos algumas luzes?
- Contratamos um pianista?
- Penduramos uns Rembrandt ou Monet nas paredes, um Van Gogh, quiçá?
Assim como o humor, rápido e oportuno retrata um momento de clamor, tão rápido deve ser o enterro. Piada repetida fica sem graça e defunto insepulto fede e junta moscas. Capice???

Ano que vem tem eleições municipais.

Metáfora das mais inteligentes. Vale para tudo na vida. Tudo.  :)

Não se coloca tampouco vinho novo em odres velhos; do contrário, os odres se rompem, o vinho se derrama e os odres se perdem. Coloca-se, porém, o vinho novo em odres novos, e assim tanto um como outro se conservam. - [Mateus 9:17]

Frequências

jornal web Farol Comunitário

Pode acreditar

Tudo vale a pena se a alma não é pequena - Fernando Pessoa